quinta-feira, 27 de maio de 2021

Variante indiana ainda não foi detectada na Paraíba, afirma Lacen


A linhagem Indiana do coronavirus, denominada B.1.617, foi detectada pela primeira vez em outubro de 2020. A cepa, que já está presente em mais de 50 países, chegou ao Brasil nesta semana.

O Laboratório Central de Saúde Pública da Paraíba (Lacen-PB), analisou nos últimos dias mais de 350 amostras enviadas e afirmou que ainda não há circulação detectada da variante indiana no estado.

Segundo Bergson Vasconcelos, diretor geral do Lacen, até agora só foi detectada a circulante a variante P1 na Paraíba.

Embora não haja circulação da variante indiana no estado, o diretor explicou que a variante P1 é preocupante e que os cuidados devem ser mantidos. De acordo com ele, caso haja banalização do risco da variante em circulação no estado, outras cepas podem sofrer mutação e aumentar ainda mais os casos da doença na Paraíba.

A variante B.1.617 tem causado preocupação em decorrência da explosão de casos na Índia, o que deve atrapalhar a imunização coletiva em todo o mundo, posto que o país é um dos principais exportadores de vacina contra a Covid-19, conforme apurou o Notícia Paraíba.

Esta variante está sendo, ainda, estudada. Mas a suspeita é que a sua alta transmissibilidade tenha se dado em decorrência de mutações ocorridas por causa da falta de medidas sanitárias que impedissem a circulação do vírus.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only