terça-feira, 25 de maio de 2021

Acidente com caminhão ameaça abastecimento de oxigênio em Patos e Secretaria de Saúde transfere pacientes por precaução


No início da manhã desta terça-feira (25) nove pacientes com Covid-19 que estavam internados no Complexo Hospitalar Regional Deputado Jandhuy Carneiro de Patos (CHRDJC) precisaram ser transferidos, de forma preventiva, para os Hospitais de Trauma e de Clínicas, em Campina Grande. As transferências ocorreram para diminuir o consumo de oxigênio na unidade, após um caminhão que faria o abastecimento do insumo hospitalar, tombar em Minas Gerais, na noite dessa segunda-feira (24).

Devido ao acidente, o abastecimento de oxigênio do hospital atrasou e, para evitar que houvesse falta do insumo, foi providenciada a transferência dos pacientes. Inicialmente foi divulgado que 10 pacientes seriam transferidos, mas a Secretaria de Saúde da Paraíba informou em nota que foram apenas nove.

Para assegurar o encaminhamento dos pacientes de forma segura foi feito um mutirão, que reuniu profissionais do Hospital de Clínicas, Hospital de Trauma de Campina Grande e toda a equipe de saúde do setor Covid-19 do Hospital Regional de Patos. Foram usadas nove ambulâncias. Seis pacientes foram encaminhados para o Hospital das Clínicas três para o Hospital de Trauma de Campina Grande. No total são dois pacientes que se encontravam hospitalizados em UTI e sete pacientes em enfermarias. Todos apresentam estado de saúde estável.

Para que não faltasse oxigênio na unidade, foi feito o aporte de cilindros extras. O hospital tinha 20 torpedos, conseguiu mais 15 torpedos e ainda recebeu mais 50, vindos de Mossoró, no Rio Grande do Norte. Até o final da manhã desta terça-feira, um caminhão extra, carregado no Cabo de Santo Agostinho, em Suape (PE), chegará em Patos para realizar o reabastecimento na unidade de saúde.

“Até o presente momento a situação é absolutamente estável, o hospital dispõe de 80 cilindros de reserva para suporte e segurança da operação, até o reabastecimento da unidade, que deve ocorrer até o final da manhã. Para garantir celeridade no percurso, a Secretaria de Estado da Saúde providenciou junto à Polícia Rodoviária Federal a escolta do transporte de oxigênio”, esclareceu Daniel Beltrammi, Secretário Executivo de Gestão da Rede de Unidades de Saúde.

Bárbara Wanderley- Click PB

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only