quarta-feira, 3 de março de 2021

Mesmo com vacinas contra Covid-19 em estoque, apenas uma cidade da Paraíba atingiu a meta da vacinação


Enquanto a população se inquieta com a demora no processo de imunização, as prefeituras paraibanas vem falhando na execução do plano de imunização. Mesmo com as vacinas em estoque, enviadas pelo Ministério da Saúde e repassadas pelo governo estadual, apenas uma cidade atingiu a meta de 90% de vacinação do público-alvo: Ouro Velho, no Cariri paraibano. A cidade cumpriu 102% da vacinação.

Ouro Velho recebeu 134 doses e aplicou 137. Parece no mínimo inconsistência, mas a explicação da Secretaria de Estado da Saúde (SES) para que a cidade tenha ultrapassado os 100% é que tem frascos multidose que vem sobrando uma ou duas doses e a prefeitura tem aproveitado para ampliar a imunização da população.

Outros municípios

Na outra ponta, os demais 222 municípios paraibanos não atingiram a meta de 90%. Nesta lista se destacam Alhandra, Brejo dos Santos, Cuité de Mamanguape e Mato Grosso, que não têm registro de vacinação no sistema.

Em João Pessoa, que tem mais pessoas a serem vacinadas, a gestão municipal atingiu apenas 62% da meta. Das 61.504 doses recebidas, 38.088 foram aplicadas. Isso explica o fato da capital estar iniciando ainda esta semana a vacinação dos maiores de 84 anos, enquanto o plano estadual já mandou vacina para o público de 80 anos.

Em Campina Grande a situação, segundo a nota, é ainda pior. A Rainha da Borborema atingiu apenas 59% do plano de vacinação, na equação entre 20.528 doses recebidas e 12.101 aplicadas até o momento.

Doses distribuídas

A vacinação contra Covid-19 foi iniciada no último dia 18 de janeiro, com distribuição total de 269.185 doses da vacina Sinovac/Butantan e Astrazeneca/ Fiocruz distribuídas aos 223 municípios. Destas, 89.986 doses referentes a segunda dose de esquema vacinal iniciado com laboratório Butantan.

  • Os grupos referentes a distribuição até o momento são:
  • Trabalhadores de Saúde (68,40% de doses distribuídas para público-alvo);
  • Pessoas idosas residentes em instituições de longa permanência institucionalizadas (100% de doses distribuídas);
  • Pessoas a partir de 18 anos de idade com deficiência, residentes em residências Inclusivas institucionalizadas (100% de doses distribuídas);
  • Povos indígenas vivendo em terras indígenas (100% de doses distribuídas); Idosos acima de 80 anos (81% de doses distribuídas);
  • Idosos acima de 90 anos (100% de doses para público alvo).

Angélica Nunes – Jornal da Paraíba

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only