sábado, 27 de março de 2021

Enfermeiro de Teixeira dá dicas de cuidados no combate ao coronavírus. Confira a dica 03


A preocupação com o novo coronavírus (Covid-19), fez com que o enfermeiro de Teixeira, Jonas Santos, iniciasse a dar dicas no combate a pandemia.

Todos os dias o profissional da saúde irá direcionar uma ajudar de prevenção ou convivência com o vírus.

A dica 03 é:

🎯 TESTES PARA CORONAVIRUS: Entenda os tipos e diferenças entre eles!

🔸 DIAGNOSTICAR PARA CONTROLAR

Os sinais e sintomas iniciais do Coronavirus, confundem muito a população devido serem os mesmos sinais e sintomas de outros diagnósticos, como uma simples gripe, por exemplo. Sendo assim, a forma mais eficaz de se ter a certeza de ter contraído o vírus ou não, é diagnosticando através de exame. 

Para controlar a Covid-19, diz o mantra da Organização Mundial da Saúde, o primeiro passo é testar, testar e testar. 

Em todo o mundo, milhares de testes das mais variadas formas são realizados diariamente, hoje, iremos falar sobre os mais utilizados em nossa região.
Sem contar que, a confirmação da doença em uma pessoa serve para guiar a testagem de assintomáticos que tiveram contato com ela.

🎯 TIPOS DE TESTE: MOLECULAR

🔸 RT-PCR 

Considerado o padrão ouro para diagnosticar a Covid-19, o RT-PCR constata a presença do material genético do Sars-Cov-2 na amostra do paciente. Por isso, o ideal é que seja feito na primeira semana de sintomas, de preferência não ultrapassando o 12º dia. É que nesse período a carga viral está mais elevada, o que permite detectar o RNA do SARS-CoV-2 na amostra analisada. 

COMO É FEITO? O material de escolha para análise é a secreção respiratória, colhida no nariz e na garganta por meio do swab, instrumento semelhante a um cotonete. 

OS RESULTADOS SÃO SEGUROS? Feito na janela de tempo correta, o exame tem alto grau de confiabilidade, acima de 90%, e dificilmente apresenta um resultado falso positivo. Os laudos costumam sair em até dois dias.

QUAIS AS VANTAGENS? Com o resultado positivo do RT-PCR, são determinadas estratégias, como o isolamento do paciente, e traçado o plano de tratamento. 

ONDE FAZER? O RT-PCR é feito nos atendimentos hospitalares, públicos ou privados, e está disponível nas principais redes de laboratórios privados. 

🎯 TIPOS DE TESTE: IMUNOLÓGICOS

🔸 SOROLOGIA 

Esse tipo de teste não detecta o vírus, mas sim a presença de anticorpos, isto é, a resposta do nosso organismo frente à infecção. Ou seja, identifica quem já teve contato com o Sars-Cov-2 ou quem já teve a doença. Após alguns dias do aparecimento da doença, a quantidade de vírus vai diminuindo e começam a surgir os anticorpos – por essa razão, nesse exame a amostra de sangue deve ser coletada após sete ou dez dias dos sintomas.

COMO É FEITO: A sorologia é realizada em sangue venoso, coletado por meio de uma punção do sangue da veia do paciente. O sangue é coletado e armazenado em tubos para ser analisado em laboratório.  

OS RESULTADOS SÃO SEGUROS? Os sorológicos apresentam menor sensibilidade para o diagnóstico da doença. Se forem feitos logo no início dos sintomas, há um risco maior de dar um resultado falso negativo, uma vez que a produção de anticorpos pode ainda não ser suficiente. Mais raramente é possível ocorrer ainda a chamada reação cruzada: diante da presença de anticorpos contra outros vírus, como o do H1N1, o exame revela um falso positivo para Covid-19.

QUAIS AS VANTAGENS? São úteis para avaliação da exposição prévia ao vírus de forma tardia após o início dos sintomas ou mesmo em assintomáticos. Como avaliam o grau de exposição de determinados grupos ou populações, são usados também em estudos epidemiológicos e ajudam na tomada de decisão sobre medidas de controle da doença.

ONDE FAZER? Na rede pública, são solicitados quando o paciente procura as unidades de saúde com sintomas da doença. Os resultados costumam sair em dois ou três dias. 

🎯 TESTES RÁPIDOS

COMO É FEITO? A amostra é obtida por meio de uma pequena incisão na ponta do dedo e colocada num kit, com indicação visual do resultado.

OS RESULTADOS SÃO SEGUROS? A confiabilidade do resultado varia muito, podendo apresentar alta taxa de falso negativo. “Os testes rápidos têm menor sensibilidade. Individualmente há um risco de interpretação, ou seja, a pessoa pode ter sido exposta ao vírus, mas o resultado é negativo, principalmente em populações de baixa prevalência.

QUAIS AS VANTAGENS? Não necessita de equipamentos laboratoriais e os resultados saem em poucos minutos. Também podem ser uma boa estratégia na investigação de grandes grupos da população, fornecendo informação a gestores de saúde na hora de elaborar a reabertura das atividades.  

ONDE FAZER? Disponível na rede pública ou em farmácias.

Dica- Jonas Santos

Teixeira em Foco

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only