domingo, 10 de janeiro de 2021

PB não tem cidades em bandeira vermelha, mas taxa de transmissão é alta


A 16ª avaliação do Plano Novo Normal Paraíba, que passa a valer a partir desta segunda-feira (11), não colocou nenhum município em bandeira vermelha, a pior no esquema de restrições de atividades em função da pandemia de Covid-19.

O levantamento mostrou, ainda, redução expressiva de cidades com bandeira laranja. O índice caiu de 38% para 9%. Além disso, houve crescimento da bandeira amarela, de 56% para 87% dos municípios paraibanos. Na bandeira verde, melhor cenário do plano, a mudança foi tímida: de 3% para 4% das cidades. Em números, a Paraíba passa a ter 21 municípios em bandeira laranja, 193 sinalizados pela cor amarela e apenas nove em verde.

Apesar dos números gerais indicarem melhora em relação à 15ª avaliação do Plano Novo Normal Paraíba, foram constatados alguns retrocessos. Dois municípios saíram da bandeira verde para a bandeira amarela. Outros dois transitaram da amarela para a bandeira laranja.

O secretário executivo de Gestão de Redes de Saúde, Daniel Beltrammi, avalia que as medidas restritivas adotadas pelo Governo do Estado para as festas de fim de ano ajudaram a evitar um crescimento excessivo de casos de infecção pelo novo coronavírus.

“Os esforços para que se contenham as evoluções da situação pandêmica para pior devem ser mantidos e dependem da decisão de cada uma das pessoas em seguir protegendo suas vidas por meio dos métodos e comportamentos reconhecidamente efetivos para conter a disseminação do novo coronavírus”, diz o secretário.

Taxa de transmissibilidade (Rt)

O documento também traz a análise dos números efetivos de reprodução viral para Covid-19 (Rt) no estado da Paraíba. Dados do Observatório de Síndromes Respiratórias da Universidade Federal da Paraíba apontam que a Paraíba apresentou, na última sexta-feira (8), Rt diário de 1,08, o que pode representar tendência de transmissibilidade ativa do novo coronavírus.

“Melhoras da situação da Covid-19 na Paraíba dependerão muito da ainda maior adesão de todas as paraibanas e paraibanos às três medidas que mais protegem a saúde e da vida das pessoas: usar máscaras, lavar as mãos e manter o distanciamento social, decisões e gestos que precisarão estar cada vez mais presentes em nossos cotidianos”, finaliza Daniel Beltrammi.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only