sábado, 30 de janeiro de 2021

Com gol aos 98 do 2º tempo, Palmeiras vence Santos e é bi da Libertadores


Palmeiras e Santos não fizeram uma final de qualidade inesquecível neste sábado (30/1), no Maracanã. O 1º tempo do duelo entre os rivais paulistas foi marcado por uma marcação pesada, sem muitos espaços para a criação ou grandes oportunidades de abrir o placar, com exceção de um chute cruzado de Raphael Veiga. Na etapa complementar, os espaços começaram a aparecer, com o Palmeiras sendo mais incisivo em suas ações. No entanto, o 0 x 0 insistiu em permanecer no placar.

Aos 98 do 2º tempo, no entanto, tudo mudou em poucos segundos. Após confusão de Marcos Rocha com Cuca, o treinador santista foi expulso. O Peixe parece ter perdido a concentração e, no lance seguinte, com a zaga pega desprevenida, Rony cruzou na medida para Breno Lopes, de cabeça, marcar o gol da vitória, e do bicampeonato de Libertadores do Palmeiras, o primeiro desde 1999.

A partida começou bastante pegada, com os times pressionando as saídas de bola do adversário e forçando erros de passe, mas sem nenhuma grande chance de perigo nos momentos iniciais. Em uma chegada mais forte em Rony, o zagueiro Lucas Veríssimo foi amarelado antes dos 10 minutos de partida.

Após os 30 minutos do jogo, a falta de espaços e as chegadas mais fortes continuaram a ser a tônica do duelo. Um dos destaques da partida na primeira meia hora de partida tem sido o experiente lateral Pará, responsável pela maioria das saídas de bola do Peixe.

Em um erro na saída de bola santista, o Palmeiras quase abriu o placar. O lateral Marcos Rocha encontrou Raphael Veiga entrando na área, passou e o meia encaixou um chute que saiu na lateral do goleiro John Victor.


2º tempo

Se o 1º tempo demorou para exibir maiores emoções e oportunidades mais agudas de abrir o placar, a etapa complementar começou logo com um susto para o Santos. Logo aos 2 minutos Gabriel Menino colocou Luiz Adriano na cara do gol. O camisa 10, no entanto, estava em posição de impedimento. Depois, aos 7, Menino, novamente, cruzou para colocar um companheiro em boa posição. Rony quase chegou, mas houve desvio no cruzamento.

A primeira boa oportunidade do Santos na partida só veio aos 12 do 2º tempo. Marinho cobrou falta em jogada ensaiada mandando a bola para a área. A zaga do Palmeiras bobeou e Lucas Veríssimo apareceu nas costas de todo mundo, mas a cabeçada saiu sem direção.


Com o passar dos minutos, o jogo foi deixando de ser tenso para ficar mais intenso. Os espaços começaram a aparecer e o Palmeiras foi se aproximando da meta santista. Em mais uma chegada do Verdão, no entanto, um susto: o lateral Felipe Jonatan se chocou com Menino e sentiu um choque na nuca. Ele saiu de maca do gramado.

A partir dos 30 minutos, o Santos começou a gostar do jogo. Soteldo criou oportunidades e Felipe Jonatan, de volta à partida, quase marcou um golaço com um belo chute de fora da área.

Aos 95, uma confusão: Cuca segurou a bola e Marcos Rocha derruba o treinador ao tentar recuperá-la. Os jogadores do Santos não gostaram da ação do lateral e partiram para cima, começando um empurra-empurra. No fim, o treinador santista recebeu o vermelho e pediu o VAR para revisar o lance, já Marcos Rocha levou o amarelo.

Logo após a confusão, com Cuca indo para a arquibancada, Rony cruzou na medida, aos 98 do 2º tempo, para Breno Lopes marcar o gol do título do Palmeiras.


Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only